Capa da notícia
Janeiro Branco

Senac Saber: o impacto da pandemia na saúde mental

Psicólogo alerta para sintomas causados pela nova rotina diária

Uma pesquisa coordenada pela Fiocruz, realizada em 2020, mostra que durante a pandemia de Covid-19 mais de 47% dos trabalhadores de serviços essenciais apresentaram sintomas de ansiedade e depressão. No entanto, o que os especialistas vêm percebendo é que a população, de modo geral, sofreu e ainda está sofrendo os impactos psicológicos da pandemia. 

“A pandemia veio e pegou todo mundo de surpresa. Nós tínhamos uma vida que funcionava de uma forma ordenada, em que tínhamos horário de sair, de chegar, de interagir, de estar com as pessoas e, de repente, a pandemia veio e obrigou muitos a ficarem em casa isolados, obrigou muitos a saírem - que são as pessoas dos serviços essenciais -, e a lidar com ‘n’ emoções como medo, insegurança e estresse. Com isso veio a ansiedade, a depressão e um turbilhão de emoções”, explica o psicólogo clínico e organizacional Ely Carvalho, ouvido pelo Sesc Saber neste mês de janeiro, em que acontece a campanha Janeiro Branco. 

O que não podemos esquecer é que a pandemia ainda não acabou. Diante disso, os reflexos psicológicos que ainda estão por vir são uma preocupação. Ely reforça, por exemplo, o impacto da crise na vida das crianças e adolescentes, visto que a maioria ainda não voltou à rotina. “Eles tinham um estilo de estudo e hoje é totalmente diferente. Os adolescentes tinham o convívio social mais afastado por causa do celular e de todas as telas e agora foram obrigados a estar em frente à essas telas para conviver com outras pessoas. Os impactos podem ser inúmeros. Tanto a saúde física, mental e emocional das pessoas”, afirma. 

Sinais de alerta 

Talvez, você acredite que está imune aos efeitos psicológicos de toda essa situação, mesmo assim deve ficar em alerta aos sinais que seu corpo dá. Por exemplo, experimentar sensações que não experimentava antes da pandemia, como medo, ansiedade ou insônia.  

O sono, por sinal, é um bom termômetro para avaliar como anda nossa saúde mental, assim como a nossa alimentação. Se você tem tido insônia (não consegue dormir), hipersonia (sente sono demais), se antes comia de forma saudável e hoje sua alimentação mudou completamente, fique atento, pois segundo os profissionais da saúde, esses são sinais de alerta. 

“Os impactos vão muito além do seu corpo físico, eles refletem nos comportamentos, seja no sono, na alimentação ou nos relacionamentos. Como você tem se sentido com você mesmo?”, provoca Ely Carvalho. 

Lado bom 

A pandemia tem afetado a saúde mental, isso é um fato. Ao mesmo tempo em que causou transtornos ainda imensuráveis, trouxe também o outro lado, o “lado bom”, como destacou o psicólogo ouvido pelo Sesc Saber. “Olhando por outro ângulo, ela [a pandemia] fez as pessoas terem tempo para olhar para si mesmas. Ela [a pandemia] nos obrigou a nos preocupar e nos atentar para a saúde mental”, observa.  

Sesc Saber  

Por causa da pandemia causada pela Covid-19, muitos serviços do Sesc estão suspensos ou funcionando com horário e capacidade reduzida. Para que você não fique sem a assistência que merece e continue cuidando do seu bem mais precioso, sua saúde física e psicológica, toda semana você pode conferir as dicas e orientações dos especialistas no Momento Sesc Saber. Queremos te ajudar a tornar o seu dia a dia mais fácil e saudável! 

Neste mês de janeiro, em que acontece a campanha Janeiro Branco, o Sesc Saber é dedicado ao tema Saúde Mental. A campanha acontece desde 2014 no Brasil e seu objetivo é despertar nas pessoas, através de diversas ações realizadas nos âmbitos público e privado, a consciência sobre os cuidados que a saúde mental requer.  

E você, tem se sentido ansioso (a) durante a pandemia? Queremos saber como você tem lidado com sua saúde mental neste período de pandemia. Compartilha com a gente em nossas redes sociais oficiais: Facebook e Instagram.  

 

Ver todas as notícias
Voltar para o topo
Atendimento On-line Segunda a sexta: 8h às 17h