Capa da notícia
Profissão

Aprenda como mudar de carreira de forma planejada e segura

Pesquisa mostra que brasileiros chegaram a repensar suas profissões por causa da pandemia. Especialista explica como montar plano de carreira

Talvez já tenha passado pela sua cabeça mudar de profissão, seja por não estar feliz, por não ter perspectivas de crescimento ou por questões financeiras. O estudo Global Learner Survey, feito recentemente pelo grupo britânico de educação Pearson, mostra que 76% dos brasileiros chegaram a repensar suas carreiras por causa da pandemia de Covid-19. Outros 59% se mostraram preocupados em ter que mudar de profissão por causa da crise. 

Se você é uma dessas pessoas, o Momento Senac Saber de hoje conversou com o professor do curso de Gestão Comercial da Faculdade Senac Goiás, Wanderley Casimiro Villarinho Júnior, e ele ensinou como preparar um plano de carreira para que você possa mudar de profissão de forma planejada e segura. 

Antes de tudo é preciso saber que é possível se preparar para a mudança, porém o ser humano fica preso a medos e dúvidas como, por exemplo, o medo de ficar sem dinheiro e o medo de falhar. Villarinho explica que o indivíduo também tende a se preocupar com o apoio que vai receber ou não das pessoas próximas. “Qual será o nível de confiança dessas pessoas em mim? Elas vão me apoiar? Porque quando você recebe o apoio, isso te estimula. Quando acontece o contrário, essas pessoas acabam te fazendo desistir”, aponta o profissional. 

Para mudar, no entanto, é essencial planejamento. “É importante porque te dá uma visão de futuro, uma visão estratégica de onde está e para aonde vai”, explica Villarinho. O plano de carreira, segundo ele, “um plano de ação no qual o profissional vai colocar etapas e metas suficientes para atingir um objetivo”.

Para isso, Villarinho sugere que o profissional responda algumas perguntas. São elas: 

Por que estou insatisfeito? O que está me fazendo ficar insatisfeito no local que estou? A remuneração, os conflitos, problemas com o chefe, o grupo que não me entende?

A área para a qual estou indo é promissora? Esse novo ambiente de trabalho vai “vingar” no futuro? 

Quais habilidades prévias eu tenho? Eu tenho as habilidades técnicas e comportamentais necessárias para essa nova carreira? Se não tiver, o profissional precisa buscar formações para se desenvolver. 

Eu gosto dessa nova área? Essa pergunta é fundamental para não se “trocar seis por meia dúzia”. 

Estou preparado para essa transição? A mudança, de acordo com o professor, não é ruim, o problema é a transição que normalmente impacta a vida pessoal e profissional. Daí a importância de se planejar. 

Maturidade

Engana-se quem pensa que mudar de carreira é só para os jovens na casa dos 30 anos. “Tenho alunos de 40 a 60 anos em sala de aula que estão fazendo isso. Eu fiz isso. Com 48 anos, depois de 30 anos de carreira no Exército, tive que mudar e estabelecer um plano de carreira”, conta Villarinho, que em pouco mais de um ano passou a ministrar aulas, mentorias e consultorias. 

Segundo o professor, ter estabilidade financeira e bagagem de conhecimento ajuda na mudança de carreira para pessoas mais maduras. “Mesmo assim você tem que se readaptar, principalmente com o advento da tecnologia. É preciso buscar conhecimento para estar dentro do contexto que estamos vivendo hoje”, destaca.

Villarinho também orienta que esses profissionais desenvolvam algumas habilidades comportamentais: “Trabalhar a inteligência emocional para lidar com equipes que têm atores de diferentes faixas etárias e nós precisamos aprender com isso. Precisamos desenvolver a resiliência porque para mudar é comum sofrer pressão. E a empatia para se colocar no lugar das pessoas e entender como aprender com elas.”  

Você está feliz com a carreira que tem hoje? Já pensou em mudar? Essas orientações te ajudaram? Compartilhe com a gente em nossas redes sociais oficiais no Facebook e Instagram


Ver todas as notícias
Voltar para o topo
Atendimento On-line Segunda a sexta: 8h às 17h